Projeção – Você já parou para pensar nisso?

Quem gosta de psicologia, ou faz terapia, certamente já ouviu falar sobre um mecanismo de defesa chamado de Projeção. Eu acho o assunto mega interessante, assim como todos os mecanismos da nossa mente, mas me considero uma leiga no assunto. Ouço um pouquinho aqui, um pouquinho ali. Vou até dar uma pesquisada para escrever Postão depois (post com textão).

Dentro da minha leiguice, vim aqui humildemente comentar um conceito que ouvi recentemente e com o qual fiquei maravilhada. Eu, assim como a psicologia, tenho a mania de ficar procurando pelo em ovo (pelo não tem mais acento circunflexo! Fiquei xocada agora!). Eu tenho a tendência de olhar o que está errado, onde posso melhorar, tento prever o que pode acontecer de ruim, (tenho medo do que as pessoas vão pensar se eu cometer um erro de ortografia, por exemplo) tudo coisas que fazem sentido, racionalmente, porém não me tornam mais feliz e colocam o foco em coisas tidas como ruins.

Assim, eu considerava sempre a projeção dos meus defeitos e características ruins e que eu não gosto em mim. É muito interessante esse mecanismo de começar a olhar para o que está no outro que também está em mim, o que me incomoda é algo que eu não gosto e reprimo, ou que eu gostaria de ser e não sou, etc.

O outro lado da projeção

O que foi novidade é que também projetamos as características boas, as qualidades e tudo que gostamos em nós! Porque ninguém me contou isso antes??? Olha só que legal! Se tudo que eu reconheço no outro, também está em mim, então eu tenho o que eu admiro!

Para me tornar uma pessoa melhor a cada dia, ficar cada vez mais na minha melhor versão, então eu só preciso estar cada vez mais em contato com as pessoas que admiro e focar no que já faço de legal e no que posso vir a fazer. Essa é uma ótima projeção! A gente pode começar por imitação, mas em pouco tempo se torna parte de nós e começamos a fazer de forma personalizada, com o nosso jeitinho… e então vira um hábito. Afinal: o nosso pensamento molda nossas ações, que formam os nossos hábitos, que forma nosso caráter, que define nosso destino. Essa frase é famosa, eu acredito nela, mas acho que o inverso é ainda mais forte. O nosso caráter define como pensamos (e isso é mais escolha do que qualquer outro fator externo, use a desculpa que quiser, ou precisar), o que pensamos é refletido em ações, por mais que você queira esconder. As ações inevitavelmente viram hábito e os hábitos nos levam para um determinado lugar e consequência, que as pessoas chamam de destino.

Usando a projeção para auto desenvolvimento

Pense agora em alguém que você admira muito. Agora pense em como tudo isso que você admira nessa pessoa, também está dentro de você. Talvez não exatamente na mesma forma, do mesmo jeito, na mesma área, mas seja criativo e identifique as conexões dessa admiração. Agora pense como seria bom passar mais tempo observando isso do que pensando no que te falta, no que você é ruim, no que você não sabe, ou até, no quanto você é melhor do que outra determinada pessoa.

Trocar julgamento por admiração muda completamente a energia do seu dia e contribui para o desenvolvimento de novas habilidades!

Ver o bom, o admirável, em si mesmo e no outro é melhor do que qualquer outra opção!

Sofia

P.S. Foto de André Castellan, sempre com o clique perfeito para ilustrar o que eu digo! Veja mais fotos aqui ou aqui!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s