Isolamento na Caminhada Interior

Escrevi esse post há algumas semanas. Ele estava entre alguns rascunhos. Relendo hoje percebi como ele foi uma semente para o Sobre a Minha Melhor Versão – Será?!.

Tenho recebido cada vez mais comentários sobre como as pessoas que começam uma viagem para o interior de si mesmas se sentem sozinhas e não compreendidas. Eu não estava sentindo isso, porque assumi desde o início que cada um tem seu momento e que eu não vou conseguir mostrar o caminho para ninguém, mas percebi em mim uma vontade de me afastar de algumas pessoas. Tem mais a ver com eu não suportar alguns comportamentos dos outros – principalmente os que eu mesma quero me livrar – do que uma rejeição por parte deles.

Não é que não exista rejeição. Ela está ali sim, mas quem quer seguir por esse caminho sou eu, então não importa muito o que os outros estão pensando, se reviram os olhos quando você fala mais uma vez daquela sua teoria sobre compatibilidade de frequência.

Acho válido praticar uma espécie de retiro dentro do próprio dia a dia. Se isolar por um tempo. Em vários comentários, principalmente em grupos dos qual faço parte, percebo culpa nesse ato. A pessoa se sente tão bem isolada que tem medo de querer abrir mão totalmente do convívio social. Não é assim, essa necessidade é passageira, eu acredito.

Em um primeiro momento você precisa entender o que está se passando aí dentro. No segundo momento quando você acha que entendeu, o convívio com outras pessoas fica mais difícil. Principalmente com as mais próximas. Isso acontece porque é muito difícil reconhecer para si mesmo comportamentos dos quais você quer se livrar, e ainda mais quando você os percebe no comportamento no outro. Seu inconsciente grita em rejeição e você acredita que o problema é o outro.

Nos momentos de reclusão é que você se prepara para ver essas pequenas dores como sinais do que você precisa lidar, compreender e aceitar em si próprio. Somente reconhecendo determinadas características e aceitando-as é que você pode seguir em frente. Jogar para debaixo do tapete nunca adiantou, não é mesmo? E não foi o que fizemos até agora?

“Insanidade é fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. Albert Einstein

Beijos!

Bom carnaval!

Sofia

P.S. Mais uma obra prima de André Castellan em forma de fotografia, com participação especial de uma abelha nadadora. Sou mega fan! Dê uma olhada no facebook.com/castellan.andre e no instagram.com/castellanphotography/ dele!

 

Anúncios

2 comentários sobre “Isolamento na Caminhada Interior

    1. Obrigada Jo! Não vou esquecer essa frase. O google “me disse” que é do filme “Quando Nietzsche Chorou”. Mas a autoria em si, também não sei. Semana que vem vou viajar. Uma parte estarei com muitas pessoas e outra parte ficarei mais sozinha. Vou tentar aproveitar as duas partes, no que elas tem de melhor. Vou atualizando as novidades lá pelo Insta e Face, e acho que só vou conseguir postar aqui no final de março. Mas minha intenção é continuara resumindo aqui os insights que tiro dessa caminhada sem mapa. Os comentários e mensagens me incentivam demais! Obrigada! Beijo!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s