Cris, olha o filosofiasblog!

Hoje recebi um comentário no meu face pessoal, de uma amiga que não vejo, pessoalmente, há dois anos e meio. Ela está morando fora do pais e eu não tenho o hábito de falar ativamente com as pessoas, por mais próximas que sejam, o que acaba afastando as que estão longe e não me chamam para sair, para um café ou almoçar. Como não podemos nos convidar, acabamos passando bastante tempo sem nos falar.

Quando nos falamos, a sensação é de que não temos muita novidade para contar. Engraçado né?! Parece que nenhuma novidade é grande o bastante para falar depois de alguns meses. Quando começamos a conversar, sem filtro o papo logo flui e tenho aquela sensação de que ela nunca será uma estranha.

O comentário dela no face que mexeu demais comigo. Fiquei com lágrimas nos olhos em questão de segundos. Foi apenas uma frase comentando essa foto que postei de uma xícara de café:

“Sdds de tomar café com vc, é ver você misturando o toddy calmamente 💔💔

Comecei a responder e percebi que ficaria muito grande, então parei de responder e pareceu extremamente sincrônico que eu faça um post sobre ela, sobre nós, e aproveite para contar para ela dessa minha nova vontade. Escrever!

Aqui está a resposta que eu comecei a escrever pelo face e na sequência, um pouquinho de tudo que eu quero falar para ela:

“Caraca! Essa frase disse tantas coisas e me trouxe tantas emoções diferentes… Eu não tomo mais Toddy, com leite A integral, no copão com canudo… E junto com esse hábito abandonei tantos outros. Agora tomo café, suco, leite sem lactose ou chá ou café com leite e Toddy ao mesmo tempo. Cada dia tenho tido vontade de uma coisa diferente. Isso me lembra o quanto eu mudei em relação aos hábitos e em relação ao hábito de ter hábitos. Gostava de tomar no canudo “em segredo” porque só quem me conhecia bem sabia disso e eu achava que tinha vergonha, mas saber disso era um presente a quem tinha direito e você não mencionou porque no fundo sabe disso. Você me conhece tão bem que notaria tantos detalhes… eu vou precisar escrever um pergaminho agora… Te mando a noite rsrs”

Agora um amigo me chamou para almoçar. É daqueles que não vejo e não falo há um tempão. Senti que ele precisa de ajuda. Isso tem me acontecido muito, sentir as coisas.

Depois veja que eu já falei de você aqui nesse post! (Final do 8o. parágrafo) Lembra das planilhas de Sofia? Agora eu também ouço o coração! Quer maior novidade que essa?! Estranho não conseguir contar com palavras as novidades internas. Elas são tão mais importantes que esse ou aquele trabalho. Esse ou aquele cara com quem eu saí. Esse caminho da transformação interna e do autoconhecimento é um caminho, então como vou te contar se eu não sei de onde estou vindo (quando isso realmente começou) e para onde estou indo (acho que nunca mais vou parar de andar)?

Agora tenho mais um motivo para querer escrever. Você vai poder acompanhar esse caminho daí!

Te escrevi que “te mando a noite”, mas acho que não vai dar para terminar hoje, nem te escrever somente este post. Vou ter que fazer uma série de posts igual a série que eu fiz sobre abundância. Tá vendo, isso é uma novidade! Escrevi uma série sobre Abundância! Já tem 7 episódios e ainda está na primeira temporada. Para acompanhar você pode se inscrever colocando seu e-mail no menu lateral. Ah, deixa eu te pedir um favor. Não estou divulgando o blog para os meus amigos nas redes sociais. Como minha amiga, você deve ter percebido já que vou te falar dele só hoje à noite. Vou continuar assim porque quero deixar que o universo decida quem está conectado com isso que eu estou vivendo e quem não está.

Quero escrever para quem está querendo muito seguir esse mesmo caminho, seguir do meu lado. Quem não vier, não vai deixar de ser meu amigo, mas estou aprendendo a respeitar o momento de cada um, a ver as sincronicidades. Escrevi um pouco no Guerra Interna. Meu coração disse que hoje você vai ficar sabendo do filosofiasblog! Então assim será. Não se preocupe em divulgá-lo. O que a gente busca está em busca de nós ou, O poder do que é para acontecer é muito forte e o encontro vai acontecer de qualquer maneira, se tiver que acontecer. Se você sentir que alguém precisa, mostre.

Acabei de voltar do almoço com meu amigo. Acho que ele não tava precisando de ajuda. Eu é que estava precisando de mais uma validação de que estou no caminho certo. De que o que eu tenho que fazer agora,é isso que eu estou fazendo e continuar lendo os sinais. “Isso que eu tô fazendo” é o que eu vou te contar e te atualizar ao longo das próximas semanas.

É muito doido alguém te chamar para almoçar e falar justamente sobre o que você está escrevendo… Faz um tempo que essas coisas doidas/legais estão acontecendo e pretendo registrá-las todas aqui!

Quando vi sua mensagem hoje, filosofei muito, em dois segundos, um milhão de significados diferentes. Sabe quando parece pensamento com sentimento muito rápido e claro? Tô chamando de “filosofar” que é diferente do que fazíamos antes, conversando e racionalizando a madrugada toda. (Como eu sinto falta disso) Esse filosofando agora é como ver em uma foto, um conjunto de acontecimentos ao longo de um período grande com a compreensão e o sentimento de cada um daqueles momentos e a razão deles terem acontecido.

Ver a sua mensagem foi lembrar da Sofia metódica, que gostava de ser metódica, que via significado em cada coisa que fazia, mas rotulava as pessoas e situações com “isso pode”, “isso não”, “essa pessoa merece confiança”, “essa não”, etc. A Sofia que se limitava achando que estava se protegendo.

Não acho que sou outra pessoa, essa nova é só um anexo da outra. Tipo uma atualização de software que não excluiu nada, só acrescentou. Ainda bem porque agora tenho os opostos em uma só pessoa e posso encontrar o equilíbrio do meio.

Espero que essa nova fase nos aproxime novamente. Nada vai mudar no sentimento, mas sei que você tem muito a acrescentar nessas minha ideias.

Até daqui a pouco!

Bjo

Sofia

P.S. Estou ouvindo Alanis Morissette. Todas muito condizentes com o texto, especialmente You Learn!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Cris, olha o filosofiasblog!

  1. tambem sinto o mesmo quando recebo muitos sinis. e questiona isto e mesmo sinais ?? ou sou eu que estou louca? sera que realmente querem dizer alguma coisa? e será que eu percebi a mensagem kkk por vezes confesso que quando quero complicar complico. kkk

    Curtido por 1 pessoa

    1. É difícil mesmo saber o que vem do coração e o que a gente inventou da cabeça. Acho que deixar a mente quieta e criar o hábito de perceber pequenas coisas é um começo. Depois criar o hábito de meditar, cada vez desapegar mais dos pensamentos condicionados e assim por diante. É um processo continuo que nunca acaba. ❤

      Adorei o comentário. Beijo
      Sofia

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s